segunda-feira, 21 de setembro de 2009

ICI PARIS, LA PLUS BELLE VILLE DU MONDE!

CONHECENDO MELHOR A FRANÇA

O território francês estende-se do Mar do Norte ao Mediterrâneo. Sua paisagem é diversificada, caracterizando-se por regiões montanhosas a Leste e ao Sul, incluindo-se o Pico do Monte Branco (Mont Branc), com 4.810 metros, situado nos Alpes, o ponto mais alto da Europa Ocidental. A França é conhecida como um dos maiores países da Europa. Nela, encontram-se extensas planícies atravessadas por quatro rios: o Sena, ao Norte; o Loire e o Garona, que correm para o Oeste; e o Ródano, que atravessa o Lago Lemano, desaguando no Mar Mediterrâneo. A mais antiga data da história da França é a da fundação de Massília, hoje conhecida como Marselha, fato este que aconteceu por volta do ano 600 a.C. Até então, ele era apenas uma colônia grega, situada no Sul do atual território francês. Naquela época, essa colônia era conhecida como Gália, que abrangia a região que hoje correspnde à França, Bélgica, norte da Itália e oeste da Alemanha. A região, segundo os historiadores, era ocupada principalmente pelos gauleses, povo de origem celta, procedente do Norte. Apesar da monarquia francesa ser por diversas vezes datada do século V, a existência da França, como país, costuma ser fixada no século IX, com o Tratado de Verdun, que definiu a partilha do Império Franco, de Carlos Magno nas porções ocidental, central e oriental. A parte oriental pode ser considerada a origem histórica da Alemanha, enquanto a parte ocidental formou o país que viria a ser conhecida como FRANÇA. A França está limitada ao Norte pelo Canal da Mancha, que separa o continente das Ilhas Britânicas, pela Bélgica e por Luxemburgo; a Leste, da Alemanha, Suíça e Itália; ao Sul, pelo Mõnaco, pelo Mar Mediterrâneo, pela Espanha e por Andorra; ao Oeste, pelo Mar Cantábrico e pelo Oceano Atlântico. A França tem como capital PARIS, conhecida como "A CIDADE LUZ". Suas principais cidades são: Bordeaux, Marselha, Lyon e Paris. Bordeaux está localizada no Oeste - litoral do Oceano Atlântico. Marselha fica localizada no Sul - no Mar Mediterrâneo. A França é uma República Democrática semi-presidencialista. O presidente da República é eleito por sufrágio direto e universal. Existem duas Assembléias eleitas: o Senado, eleito diretamente, e a Assembléia Nacional, eleita pelo voto popular. VAMOS VER UM POUCO DA CAPITAL FRANCESA!!! VAMOS DAR UM LINDO E SAUDÁVEL PASSEIO POR PARIS, A MAIS LINDA CIDADE DO MUNDO!!! NESTE VÍDEO, VAMOS AINDA OUVIR AS MAIS BELAS MÚSICAS FRANCESAS. É HORA DE DEIXARMOS AS PREOCUPAÇÕES DE LADO E VIVERMOS COMO SE ESTIVÉSSEMOS PASSEANDO PELOS MAIS BELOS E FAMOSOS LUGARES DE PARIS!
video

LA MARSEILLAISE:

La Marseillaise é o hino nacional da França. Foi composto pelo oficial Claude Joseph Rouget de Lisle, em 1792, da divisão de Estrasburgo, como canção revolucionária Inicialmente intitulada CENTRO DE GUERRA PARA O EXÉRCITO DO RENO, o título verdadeiro, foi escrito a pedido do prefeito de Estrasburgo, dias depois da declaração de guerra ao imperador da Áustria, em 25 de abril de 1792. O canto deveria ser um estímulo para encorajar os soldados no combate de fronteira, na região do rio Reno. A canção adquiriu grande popularidade durante a Revolução Francesa, esécialmente entre as unidades do exército de Marselha, ficando conhecida como A MARSELHESA. A revolução foi embalada por uma canção patriótica, entoada por unidades do exército de Marselha, quando entraram em Paris, em 14 de julho de 1792. Em 1795, foi instituída pela Convenção como hino nacional. Napoleão Bonaparte baniu A MARSELHESA durante o Império, assim como Luiz XVIII na segunda restauração, devido ao seu caráter revolucionário. A revolução de 1830 restabeleceu-lhe o status de hino nacional, sendo, inclusive, reorquestrada por Hector Berlioz na década de 1830. Entretanto, Napoleão III tornaria a banir a canção até que, em 1879, com a instauração da III República, a canção foi definitamente confirmada como HINO NACIONAL FRANCÊS, ato esse reafirmado nas constituições de 1946 e 1958. VEJA ESTE VÍDEO ATENTE PARA A MÚSICA E SINTA COMO FOI A LUTA DOS SOLDADOS FRANCESES:
video
ALORS... ALLONS CHANTER LA MARSEILLAISE!!!

ALLONS ENFANT DE LA PATRIE / LE JOUR DE GLOIRE EST ARRIVÉ!
CONTRE NOUS DE LA TYRANNIE / L´ÉTANDARD SANGLANT EST LEVÉ
L'ÉTANDARD SANGLANT EST LEVÉ
ENTENDEZ-VOUS DANS NOS CAMPAGNES / MUGIR CES FÉROCES SOLDATS?
ILS VIENNENT JUSQUE DANS NOS BRAS / ÉGORGER NOS FILS, NOS COMPAGNES!

AUX ARMES CITOYENS, / FORMEZ VOS BATAILLONS
MARCHONS, MARCHONS QU'UN SANG IMPUR / ABREUVE NOS SILLONS!

NOUS ENTRERONS DANS LA CARRIÈRE / QUAND NOS AÎNES N'Y SERONT PLUS
NOUS Y TROUVERONS LEUR POUSSIÈRE / ET LA TRACE DE LEUR VERTUS
ET LA TRACE DE LEUR VERTUS
BIENS MOINS JALOUX DE LEUR SURVIVRE / QUE LE PARTAGER LEUR CERCUEIL
NOUS AURONS LE SUBLIME ORGUEIL / DE LES VENGER OU DE LES SUIVRE!

AUX ARMES CITOYENS,/ FORMEZ VOUS BATAILLOONS...

AMOUR SACRÉ DE LA PATRIE / CONDUIS, SOUTIENS NOS BRAS VENGEURS
LIBERTÉ, LIBERTÉ CHÉRIE / COMBATS AVEC TES DÉFENSEURS!
COMBATS AVEC TES DÉFENSEURS!
SOUS NOS DRAPEAUX, QUE LA VICTOIRE / ACCOURE À TES MÂLES ACCENTS
QUE TES ENNEMIS EXPIRANTS / VOIENT TON TRIOMPHE ET NOTRE GLOIRE!

AUX ARMES CITOYENS,/ FORMEZ VOUS BATAILLONS...
-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-
CONHECENDO UM POUCO DA CAPITAL FRANCESA No século XV, Paris contava apenas com 16 bairros e cerca de 300.000 habitantes. À noite, não havia luz nas ruas: eram apenas três lâmpadas, uma na prisão do Chatelet, uma na torre de Neslec e outra no cemitério dos Inocentes. Havia algumas fontes públicas, mas as pessoas usavam, em sua maioria, a água dos rios e dos poços. Antes do Rei Henrique IV, todos os esgotos corriam ao ar livre, isso até o século XVII, quando foi construído um grande esgoto subterrâneo. As casas tinham tabuletas em lugar de números. Essas tabuletas marcavam as casas privadas, bem como as lojas, os botequins, etc. Em torno da «Montanha Santa Genoveva», os colégios apinhados uns ao lado dos outros, fechavam as numerosas vielas do bairro. Na rua do Fouarre, nome dado devido à palha espalhada pelo chão, os ouvintes das aulas sentavam ao ar livre, perto das lojistas e das prostitutas. A universidade abrangia quatro faculdades: Artes (letras e ciências), Teologia, Direito e Medicina. O ensino era feito em latim. Na faculdade das Artes, o programa de estudos incluía as sete «Artes Liberais»: por um lado, a gramática, a retórica e a dialética; por outro, aritmética, geometria, música e astronomia. A população de Paris crescia muito rapidamente e, em dois anos, atingiu mais de 700.000 habitantes, por volta de 1789. A burguesia parisiense crescia muito com o surto do comércio e da indústria. Apesar da cidade não ter uma vocação comercial semelhante a de Londres ou do Amsterdão, por estar longe do mar, nem por isso o comércio foi menos florescente, com grandes sociedades financeiras, gosando de certos privilégios. Paris possuía várias potentes indústrias como as tanarias, no Faubourg Saint Marcel, ou os móveis, no Faubourg Saint Antoine. Quanto à indústria da construção, havia uma atividade intensa e progressos estupendos, à margem da burguesia financeira, industrial ou comercial da capital. As ruas e os bairros multiplicavam-se. A população de Paris era constituída, em sua grande parte, de artesãos e pequenos comerciantes; os assalariados das grandes fábricas constituíam um número limitado. Mas o espírito de independência e de reflexão fazia grandes progressos no meio dos artesãos e operários de Paris. Eles liam e escutavam as novas doutrinas sobre os direitos do homem e do cidadão, como o de Jean-Jacques Rousseau, que suscitavam suas esperanças. JÁ APRESENTAMOS ALGUNS VÍDEOS COM IMAGENS DA FRANÇA, MAS QUEM RESISTE AS BELEZAS DE PARIS? SE É ASSIM, NADA MELHOR DO QUE VERMOS ALGUNS LOCAIS MARAVILHOSOS NA CIDADE MAIS LINDA DO MUNDO, ACOMPANHADOS PELA VOZ INCONFUNDÍVEL DE CHARLES AZNAVOUR!
video

FRANÇA: A RADIO FRANCE INTERNATIONAL (RFI). ANTES DE FALAR UM POUCO SOBRE ESTE "PALÁCIO DE VIDRO E ALUMÍNIO" ERGUIDO ÀS MARGENS DO RIO SENA, VAMOS VER ESTA FOTO, ONDE ELE APARECE AO CENTRO.


CONHECENDO A RFI

A história da Rádio Francesa pode ser dividida em quatro etapas distintas: A primeira até 1933, conhecida como PERÍODO DE FORMAÇÃO; A segunda, de 1933 até 1938, conhecida como CRESCIMENTO; A terceira, de 1939 a 1946, A GUERRA E SUAS CONSEQUÊNCIAS; e, finalmente, a quarta etapa, a partir de 1946, conhecida como MATURIDADE E EXPANSÃO. As emissões regulares da Rádio da França tiveram início em janeiro de 1921, a partir da Torre Eiffel que, na época, só transmitia previsões meteorológicas. Em fevereiro do mesmo ano, a companhia Radiola começa a transmitir concertos. Mas em 1922 é criada a Rádio Paris-Torre Eiffel. Um jornal falado foi organizado por Maurice Privat. A falta de recursos impedia o desenvolvimento da Torre Eiffel, apesar dos esforços e da boa vontade dos pioneiros do Rádio. O segundo período da história da Rádio Francesa tem início justamente com a instituição de uma taxa para o rádio. A partir dos meios obtidos, criou-se uma estrutura e o Estado compra a Rádio Paris, que inicia a exploração sistemática das ondas, com uma relativa variedade de programação. Em 1938, a rádio entre em seu terceiro período, o da Guerra, verificando-se o quanto ela era importante, uma vez que no período da Primeira Guerra Mundial, ela era apenas um instrumento do exército, para as telecomunicações. Agora, a rádio já servia de contato direto com os povos em guerra, encorajando-os à luta, ou pelo menos à esperança, através de informações exatas, comentários e mensagens. A Rádio passa a assumir o caráter de serviço público sendo, ao mesmo tempo, um meio de governo e uma arma de guerra. Fim da guerra. A Rádio entra no seu período de maturidade e de expansão. Em 1947 tinha 700 Kw de potência; em 1953, passava para 1780 Kw, em 1960, ela chegava a 2580 Kw, em 1963, já alcançava 2705 Kw. Em 1973, a então O.R.T.F. (Organisme de Radiodifusion et Télévision Française) já contava, em Paris, com várias estações: a France-Inter, a France-Culture, a France-Musique e a France- Inter Paris.

IMAGEM DE LA MAISON DE LA RADIO.
A Casa do Rádio está situada na Avenida Presidente Kennedy, 116. Ela tem forma circular. No centro há uma torre de 63 metros de altura. Conhecida como "Palácio de vidro e alumínio" a Radio France International, está erguida à margem direita do Rio Sena e está entre os monumentos que os séculos passados construíram às margens do Rio. A Radio France International tem 58 estúdios de gravação e de transmissão; uma discoteca com milhões de exemplares de todo o mundo; um fabuloso arquivo de imensa riqueza artística e histórica; quatro teatros e várias bibliotecas. Dispõe ainda de um total de 974 escritórios e salas de redação. A atual RFI já teve como marca registrada R.T.F. (Radiodifusion et Télévision Française). Depois, passou para O.R.T.F. (Organisme de Radiodifusion et Télévision Française). Hoje, é vista como R.F.I. (Radio France International).

FOTO DO STUDIO 22 DA RADIO FRANCE INTERNATIONAL.
video

CONTINUANDO O NOSSO GIRO PELOS PONTOS TURÍSTICOS DE PARIS, VAMOS ATÉ LES JARDINS DU CHÂTEAU DE VERSAILLES. VEJA QUE MARAVILHA!!!
video
EM QUALQUER PAÍS, MOSTRAR CEMITÉRIOS COMO PONTOS TURÍSTICOS SERIA ALGO ESTRANHO. MAS QUANDO SE TRATA DE PARIS, NADA PODE PARECER ABSURDO. AQUI, UMA VISITA AO CEMITÉRIO É ESTAR DIANTE DE PERSONAGENS COMO BALZAC, ROSSINI, CHOPIN, GILBERT BÉCAUD, EDITH PIAF E OUTROS. VAMOS VER COMO É!!!

video
VISITAR PARIS E NÃO CONHECER O MUSEU DO LOUVRE É O MESMO QUE TOMAR BANHO E NÃO USAR SABONETE. POR ISSO, CONVIDO-O A DAR UMA PASSADINHA PELO MAIS FAMOSO MUSEU DO MUNDO. SERÁ APENAS UMA PEQUENA MOSTRA DO EXTRAORDINÁRIO MUSÉE DU LOUVRE!

Nenhum comentário:

Postar um comentário